Role o Scroll

Cezar e Paulinho

Cezar e Paulinho é uma dupla sertaneja que há mais de 40 anos vem trazendo alegria a seu público. Com 29 álbuns lançados, 4 DVDs, diversas participações em projetos especiais e várias indicações a prêmios de prestígio, se consagraram entre os mais importantes da história do sertanejo e da música brasileira.
Ainda na infância, foram apadrinhados por João Mineiro & Marciano, depois que cantaram pela primeira vez na Rádio Difusora de Piracicaba. Gravaram o primeiro disco “Venha Me Dar Suas Mãos” em 1974, a música de trabalho “O Calvário” abriu as portas para que Cezar e Paulinho assinassem com a extinta gravadora Chantecler.
O primeiro grande sucesso da dupla veio em 1981, com a faixa “Noite Maravilhosa”, que deu título ao terceiro álbum dos irmãos, lançado no mesmo ano. Ainda nos anos 80 seguiram repetindo o sucesso e lançando discos, com canções memoráveis como “Eu e Meu Pai”, “O Feijão e a Flor”, “Viajante Solitário”, “Você é Tudo que eu Pedi a Deus” (de Roberta Miranda), entre outras músicas que até hoje tocam os corações de quem escuta.
A canção “O Meu Jeito de Amar” estourou no país inteiro, o hit de 1990 inaugurou em grande estilo mais uma década bem-sucedida para os sertanejos. Entre vários sucessos que emplacaram, vale a pena destacar “Pé de Bode” (1998), que se tornou um dos maiores clássicos da carreira de Cezar e Paulinho graças ao famoso e bem-humorado refrão.
Gravaram em 2000 o álbum “Nóis é Caubói”, com a participação de Daniel, a faixa que deu título ao disco teve grande repercussão. No ano seguinte, lançaram o projeto “Alma Sertaneja”, que visava resgatar clássicos da fase de ouro do gênero – o sucesso foi tão grande que o “Alma Sertaneja” ganhou uma edição ao vivo em CD e DVD dez anos depois e em 2014, uma continuação cheia de convidados de honra sob o título de “Alma Sertaneja II”.
Depois disso, vieram os discos “Cezar e Paulinho Ao Vivo” (2002), “Dois Amigos, Dois Irmãos” (2003), “Ninguém Vive Sem Amor” (2004), “Amor Além da Vida – Ao Vivo” (2006) e “Companheiro é Companheiro” (2007). Entre eles, vale ressaltar que o ano de 2006 foi marcado pela canção “Amor Além da Vida”, a música encontrada no CD e DVD de mesmo título talvez seja o trabalho mais consagrado da carreira da dupla.
Com o “Estúdio Ao Vivo” (2010), além de manterem-se fiéis à mistura bem dosada de romantismo e letras satíricas que são marca registrada de Cezar e Paulinho, também provaram que são capazes de se renovar com um videoclipe de animação em 3D para “Vai que Cola”. “Discografia Ouro e Prata”, a coletânea lançada em 2013, contou com uma regravação de cada álbum dos irmãos em nova roupagem.
Além do “Alma Sertaneja II”, lançaram também em 2014 “O Povo Fala”, disco de inéditas que teve como destaque o hit “Fusca 66” – uma divertida paródia com a cultura do sertanejo universitário. Gravaram em 2016 na cidade de Lençóis Paulista em São Paulo o CD e DVD “Show de Estrada”, que de forma inovadora e surpreendente em termos de estética e criatividade musical trouxe uma orquestra para tocar com os artistas.
Ainda em 2016, a dupla gravou o extended play “Efeito Dominó (Papel de Parede)”, produzido por Cezar. Com a ajuda de três maestros e grandes compositores, o álbum trouxe 4 faixas românticas com ritmos surpreendentes.
No ano de 2018 a dupla assinou contrato com o escritório artístico Talismã Music, que administra a carreira de grandes nomes como Leonardo, Eduardo Costa, Trio Parada Dura, Zé Felipe e outros.
Com um legado impecável, Cezar e Paulinho provaram ser como vinho: melhoram com o passar do tempo. Atualmente, seguem rodando o Brasil com uma agenda cheia de shows e presenteando os admiradores com trabalhos que cada vez mais mostram que os irmãos merecem todo o reconhecimento que conquistaram nas últimas 4 décadas.

// VÍDEOS

// AGENDA

21Set

Fernandes Tourinho/MG

17ª Edição da Festa da Cidade

28Set

Aparecida do Taboado/MS

Festa das Nações